sábado, agosto 25

Das horas



O Verão termina por detrás do cheiro quente das herbáceas. Havia um baloiço na figueira. A árvore de Judas, diriam as mulheres envelhecidas pelo preto e pelo medo. Havia amoras e framboesas que tingiam a bainha da  tua saia. Aceleras o passo na calçada de hoje. E o vento de sul toca-te na pele ao quinto toque do sino da igreja. A tarde avança no calor pastoso de Agosto.  A luz do fim de tarde encerada nos tachos de cobre. Abres as mãos e os dedos tocam nas espigas que te roçam os  joelhos. Estugas o passo e rasgas os olhos na cidade. O sumo das framboesas adoça-te a boca  e embalas o tempo no baloiço da figueira. A tua tia, a que nunca pariu, sai de xaile preto para ajudar a parir os filhos das outras. Olhas o relógio e corres na calçada. A tua avó sentada na soleira da porta a fazer bonecas com as saias do milho. Os braços negros das mulheres que se benzem quando passam pela figueira. Entras no autocarro que arranca ao fundo da rua da cidade, estás afogueada quando saltas do baloiço, agora também. Era macho, diz a tia que regressa dentro do xaile. Do outro lado do vidro do autocarro sopra a cidade. Limpas a boca que sabe as framboesas e respiras o cheiro quente da erva  ainda antes do sétimo toque do sino.

Framboesas geladas com Zabaione de Porto


( para 3)
300g de framboesas congeladas
3 gemas
3 colheres de sopa de açúcar
3 colheres de sopa de vinho do Porto

Deixe descongelar ligeiramente as framboesas. Leve uma tigela a banho maria com as gemas, o açucar e o vinho do porto e vá batendo sempre com vara de arames até obter uma creme espumoso e volumoso. Deite o creme ainda quente por cima das framboesas


7 comentários:

são33 disse...

ADORO FRAMBOESAS E FIQUEI COM AGUA NA BOCA SÓ DE OLHAR ESSA FOTO...DELICIOSA.
BJS

Nizz disse...

Bom texto a acompanhar :) Gostei muito dessa foto! Dá mesmo água na boca :)
Beijinhos
Inês

mfc disse...

Um texto lindo de sabores, cheiros e benzeduras!
Um olhar atento sobre um quotidiano típico e real.

Beijos,

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Vi-me sentado no banco do café a ver a tia do xaile preto passar. E ouvi as rezas ainda antes do toque do sino...

Lenita disse...

Não sei do que gosto mais por aqui, se das receitas se dos textos a acompanhar!
Gosto muito de ambas.
Uma sobremesa colorida que prende o olhar.
Bjs

Joana disse...

Que ideia tão deliciosa :)
Um beijinho

Luis Eme disse...

que belas framboesas campestres!