sexta-feira, fevereiro 17

Corin Tellado

A prima era uma rapariga gorda, de gengivas fartas e rosadas que lhe transbordavam sempre que sorria. Sentava-se ao topo da mesa da cozinha, a contar-lhe as proezas que fazia com os rapazes da praceta, enquanto comia pêssegos enlatados cobertos com massa de suspiro que a avó lhe deixava no frigorífico. Chamava-os pelo nome próprio, num tom de escárnio que lhe fazia tremer o canto da boca. E ficava ali, de perna traçada a encher o corpo com os pêssegos enquanto os olhos se esvaziavam de tudo. Depois, deixava o prato no lava-louça e perguntava-lhe, queres ler? Tirava os livros, guardados por debaixo dos panos da loiça, que comprava na papelaria à saída da escola. Compro um por semana, dizia-lhe. São estórias muito lindas. Eram estórias de paixões felizes vividas por mulheres de aspecto frágil e esguio. Ela ficava ali, ao topo da mesa da cozinha, com os olhos vazios a encherem-se de comoção, enquanto molhava o indicador com saliva para mudar as páginas. São histórias muito lindas. Às vezes os rapazes da praceta gritavam-lhe obscenidades. Ela fechava o livro e baixava os estores para não os ouvir. Depois suspirava e dizia, tenho fome.

Pêssegos com suspiro e amêndoa



1 lata de pêssegos em calda
3 claras
8 colheres de sopa de açúcar
80 g de miolo de amêndoa moído
2-3 colheres de sopa de licor de amêndoa amarga

Misture o licor com a amêndoa até obter uma pasta. Reserve.
Bata as claras em castelo e depois adicione o açúcar e bata até obter uma massa de suspiro consistente.
Escorra as metades de pêssego em calda, recheie as cavidades com a pasta de amêndoa e cubra com suspiro. Leve a forno pré-aquecido a150º durante cerca de 20 minutos.  

12 comentários:

Pammy Sami disse...

O teu blog é encantador! As histórias as tuas sugestoes...
Adoro este sitio, é tao confortavel e doce!
Beijinho*

Luisa Alexandra ♥ disse...

Uma sugestão fantástica, gostei muito do toque da amêndoa amarga, adoro!

Maria disse...

Irei experimentar! Obrigada.

Alice disse...

Bem, fiquei rendida... A introdução do texto para a receita está deliciosa, adorei! Uma sobremesa a experimentar de certeza:)
Beijinhos e bom fim de semana:)

mfc disse...

Os livros de amores e desamores da Corin Tellado faziam furor naquele tempo entre as garotas...
E já lá vão uns tempinhos!!

(Pedia o favor de desactivares o verificador de palavras, pois comentar assim, torna-se um tormento. Obrigado)

CNS disse...

mfc: Já está. Pensava que já o tinha desactivado, mas afinal...

Babette disse...

Uma sobremesa delicada e apelativa!... Arrancou-me um "suspiro" ;)
Babette

Blondewithaphd disse...

Eu até faria estas receitas assim: mas depois nunca sei o que faço com as gemas ou com as claras que sobram...

mfc disse...

Muito obrigado... Um beijinho para ti.

Blondewithaphd disse...

És um espectáculo! Gracias!

Claudia Sousa Dias disse...

Cheguei a ler alguns Corin Tellado, retirados do fundo do baú da minha mãe...

:-)


Folhetinescos...


Os teus doces estão cada vez mais irresistíveis.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Suspiro! Por não ter aqui á mão uma coisinha dessas para me lambuzar.