sexta-feira, janeiro 25

Hermínia



Sempre que imaginava as coisas mais do que três vezes, elas aconteciam.  Acontecera com o vizinho, que fora encontrado morto  na cama, de rosto retorcido. Pela dor, disse quem o encontrou. Tal e qual como ela o imaginara de todas as vezes  que ele, viscoso,  lhe respirara para cima do decote.  Três vezes. Acontecera com o irmão, que vira com um fio de sangue correndo pela boca antes de partir na mota. Três vezes. Soube que ia ter  uma filha de cabelos de cor de fogo dois dias antes da noite em que foi concebida contra o muro coberto com maracujazeiro .  Três vezes. Com medo, deixou de pensar, passou a escrevê-los. Uma vez apenas, na sua letra miudinha,   em cartões amarelados, que depois guardava numa caixa de madeira perfumada, escondida num canto do guarda-fatos. Quando começou a perder a memória escreveu primeiro Domingo de Junho depois do sino da tarde. Pediu à filha, que nunca casara, até porque ela nunca lhe vira o noivo pela terceira vez, que todos Domingos de Junho a sentasse à janela. No terceiro Domingo depois de já não se lembrar, contou as badaladas do sino, uma, chamou a filha, duas, chegou a hora, três, o teu noivo vai dobrar a curva da estrada, quatro, leva os narcisos brancos que vão despontar atrás do tanque, cinco, os olhos vidrados sorriram, seis, um homem de camisa branca dobrou a curva da estrada e  parou junto ao muro do maracujazeiro, sete, ela antes do ultimo suspiro, disse, chegou a minha hora.


Suspiros de coco com curd de maracujá



3 claras
80g de açúcar granulado
80g de açúcar em pó
200g coco ralado

Bata as claras em castelo. Junte os açúcares e bata até obter um merengue bem firme .Envolva o coco na massa de merengue, Deite colheradas de massa num tabuleiro forrado com papel vegetal, faça com as costas de uma colher de chá uma concavidade no centro de cada montinho e leve a forno pré-aquecido a 120º durante cerca de 40 minutos.
Depois de frios, recheie a convavidade com curd de maracujá

12 comentários:

OnePlusTwo disse...

Além de delicioso (de certeza!) tem uma apresentação linda!

Parece um ovinho estrelado :)

oneplustwoblog.blogspot.pt

Sandra disse...

Tem um aspecto divinal!! Mas só uma pequena dúvida, quando é que se mistura o coco na receita? =)

Salsa Verde disse...

Um texto absolutamente fantástico, a ilustrar uns suspiros não menos fabulosos!!
Beijinhos e bom fim de semana,
Lia.

Aniri disse...

Não indicam quando é que se junta o coco (não que existam muitas possibilidades :) )

CNS disse...

Caras Sandra e Aniri,

Têm razão, já está acrescentado na receita :)

Maria Caxuxa disse...

Lindo!
Obrigada

Maria João Clavel disse...

Que maravilha!!! Parecem mesmo ovinhos estrelados e devem ser óptimos!!!

Mafalda disse...

Que bonitos que ficaram e a história condiz perfeitamente com eles.. :)
Bjs e bom fim de semana

Blondewithaphd disse...

Mas que coisa mais fabulasticamente linda! E que ideia mais original: a quem lembraria juntar coco aos suspiros?!

Diogo Marques disse...

Que história e que receita...literalmente de ficar a suspirar!! :) Adorei

Ysandra Pena disse...

Que delicia seu blog. que cantinho especial.

Dar uma olhadinha no meu blog.....ele é como um bebe.....acabou de nascer.........rrsssrrrsr

http://virandocomida.blogspot.com

Beijos

Sandra Batista disse...

Que lindos, tão perfeitinhos!!
Beijinho