segunda-feira, fevereiro 4

Theobroma cacao ou do Chocolate



Lembro-me de um chocolate quente entre as minhas mãos. Lembro-me da janela em semicírculo que dava para as árvores da manhã. Lembro-me do cabelo farto e grisalho e dos olhos que nunca fixavam os rostos. Lembro-me da voz de pausas bruscas e o calor a queimar-me a ponta dos dedos. Teobromina, disse. Um alcaloide presente no cacau. E a voz brusca a dizer, tem de escrever, porque tem de ser, porque é uma pertença. Lembro-me do anfiteatro velho, dos passos na gravilha que também eram os passos nos degraus de madeira e eram o reflexo das vozes nas folhas do carvalho sem idade. Porque lhes pertence, a elas, às letras que não escreve. Entre os meus dedos, o líquido castanho feito de pentágonos e hexágonos de carbono em ligações simples e duplas. São eles que me queimam os dedos, professor? O riso  de costas voltadas, escreva, escreva porque tem de ser. Lembro-me do não se lembrar nunca do meu nome, eu era só aquela das palavras. Lembro-me da não pertença a um sítio onde apenas fui no tempo. E hei-de me lembrar de  lhe querer perguntar agora, quantos átomos de carbono e hidrogénio tem a saudade, professor?

Ao professor Luis. S. Campos.


Pão de Ló Húmido de Chocolate




8 ovos
180 g de açúcar amarelo
10 gemas
85g de farinha com fermento
15 de cacau empó
30 de chocolate em pó

Pré-aqueça o forno a 230º. Bata os ovos com o açúcar durante 5 minutos com a batedeira. Bata as gemas e adicione ao preparado e bata mais dois ou três minutos. Misture a farinha, o cacau e o chocolate e envolva cuidadosamente a mistura na massa de ovos e açúcar. Leve ao forno numa forma redonda forrada a papel vegetal durante 11 minutos.

 Receita  do encantador livro  Cozinha para Dias Felizes da Isabel Zibaia Rafael

12 comentários:

Marlene Teixeira disse...

Perfeito!

Deve ser muito saboroso...*

Salsa Verde disse...

Olá Cristina,
Esta receita tem um aspecto super delicioso e de chocolate..., só pode ser uma maravilha mesmo!
Beijinhos,
Lia.

Nizz disse...

Gostei imenso do texto e o bolo está maravilhoso :)

Laranjinha disse...

Cristina,
gostei muito do texto e o pão-de-ló ficou com um aspecto tentador.

Obrigada.
Um beijinho.

Luis Eme disse...

gostei de me lembrares do livro da Isabel.

beijinhos para as duas

Mafalda disse...

que bom aspecto.. :)
beijinhos

Leonor disse...

A tentação suprema, Cristina!
Beijinhos e boa semana

MJ With Love disse...

Tenho de experimentar esta!

Blondewithaphd disse...

Deuses, que deve ser uma verdadeira delícia!!!

Laura Ferreira disse...

E este texto fez-me recuar.

Obrigada.

Maria disse...

Cristina, lembro-me tão bem do prof. Campos... Exactamente como tu o descreves. Tinha uma maneira peculiar de dar as aulas, sem nos olhar nos olhos, no anfiteatro que dava para os claustros.
Lembro-me também de um dia se ter esquecido de travar um velho carro que tinha e este descer pela calçada ( da asneira, como lhe chamávamos) e ir embater numa árvore e noutro carro. Lembro-me da sua reacção ao dizer : não faz mal, precisava de comprar um carro novo.
Lembro-me das suas exposições de pintura na biblioteca.
Obrigada por me teres feito reviver momentos doces.
Um beijinho para ti e parabéns pelo bolo que apresentas.
Maria

decoposcheios disse...

Amor à primeira vista!